domingo, 30 de maio de 2010

CRISIS

Foto: Retirada da Internet /Sem indicação do autor
Se alguma coisa esta crise que estamos a viver trouxe de bom, é o facto de nos colocar a meditar, sobre que pressupostos está assente a nossa Sociedade.

Muitos dizem que é chegado o fim do capitalismo (tal como o conhecemos e concebemos na Europa), argumentando que é necessário refundar os valores essenciais do Socialismo. Outros, defendem que é crucial que o Estado tenha apenas um papel de regulação e monitorização nos mais variados sectores. Há ainda os que não concebem nem uma coisa nem outra, mas que também não conseguem definir que princípios essenciais devem nortear o que advogam. Depois há ainda a multiplicidade de variâncias respeitantes a cada uma das “teses” argumentativas básicas acima descritas.

A verdade, é que a verdade nunca é única. Na verdade existem várias nuances, que levam a que jamais se consiga conceber, um principio regedor de uma sociedade, que, seja JUSTA.

Que justiça existe quando se educa uma Sociedade, apenas para o vector competitivo, tornando-a numa máquina constante, de apresentar números que versam o aumento produtivo, custe o que custar, esquecendo os valores mais importantes de cada ser humano, assentes na sua dimensão Emocional e Espiritual.

Por seu lado também, que Justiça existe quando o esforço, trabalho e dedicação, feitos por uns, têm devido à sua maior produtividade, de alimentar os vícios de outros, que mais não fazem do que destilar a inveja, adorar a preguiça e idolatrar a chulice.

A crise, esta crise, muito para além de ser económica e financeira, tem a montante, princípios elementares, que de justiça nada têm. Assim sendo, não consigo conceber que se consiga dar a volta ao texto, sem que esses princípios venham a versar, JUSTIÇA.

P.S - Bom, se calhar estou enganado, basta sempre termos em Portugal, um concerto da Miley Cyrus e a Crise, essa já era, a fazer fé no valor de 232 Euros que ouvi numa rádio, terem sido dispendidos por uma família para assistir ao concerto da Moça.
VIVA PORTUGAL.

3 comentários:

  1. Muito interessante este seu texto, como aliás todos.
    A crise económica só existe de facto, porque outros valores foram esquecidos, manipulados e voluntariamente alterados por gente sem escrúpulos, que apenas quer subjugar os outros e/ou progredir economicamente, debaixo de um pretexto de capa, a designada democracia.
    v.

    ResponderEliminar
  2. Concordo que a crise nos deve fazer reflectir sobre todos esses pressupostos. E ainda mais alguns. Mas primeiro precisamos de perceber que crise é esta, em que as pessoas continuam a gastar o que têm e o que não têm em coisas supérfluas.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Amigo Samnio:
    Vivemos numa crise de valores.
    Valores morais, de solidariedade, de estabelecer prioridades e saber distinguir o essencial do supérfluo.
    Estamos inebriados com consumismo e competição.
    Deixámos de dar valor a tudo que não se traduz por números, deixamos de elogiar a simplicidade e a competência.
    Cada vez me refugio mais na natureza, na família e na troca sincera de ideias e momentos.
    Já não tenho idade e paciência para mais!
    Sabe que gosto sempre de tudo o que escreve.
    Um abraço amigo

    ResponderEliminar