domingo, 30 de maio de 2010

CRISIS

Foto: Retirada da Internet /Sem indicação do autor
Se alguma coisa esta crise que estamos a viver trouxe de bom, é o facto de nos colocar a meditar, sobre que pressupostos está assente a nossa Sociedade.

Muitos dizem que é chegado o fim do capitalismo (tal como o conhecemos e concebemos na Europa), argumentando que é necessário refundar os valores essenciais do Socialismo. Outros, defendem que é crucial que o Estado tenha apenas um papel de regulação e monitorização nos mais variados sectores. Há ainda os que não concebem nem uma coisa nem outra, mas que também não conseguem definir que princípios essenciais devem nortear o que advogam. Depois há ainda a multiplicidade de variâncias respeitantes a cada uma das “teses” argumentativas básicas acima descritas.

A verdade, é que a verdade nunca é única. Na verdade existem várias nuances, que levam a que jamais se consiga conceber, um principio regedor de uma sociedade, que, seja JUSTA.

Que justiça existe quando se educa uma Sociedade, apenas para o vector competitivo, tornando-a numa máquina constante, de apresentar números que versam o aumento produtivo, custe o que custar, esquecendo os valores mais importantes de cada ser humano, assentes na sua dimensão Emocional e Espiritual.

Por seu lado também, que Justiça existe quando o esforço, trabalho e dedicação, feitos por uns, têm devido à sua maior produtividade, de alimentar os vícios de outros, que mais não fazem do que destilar a inveja, adorar a preguiça e idolatrar a chulice.

A crise, esta crise, muito para além de ser económica e financeira, tem a montante, princípios elementares, que de justiça nada têm. Assim sendo, não consigo conceber que se consiga dar a volta ao texto, sem que esses princípios venham a versar, JUSTIÇA.

P.S - Bom, se calhar estou enganado, basta sempre termos em Portugal, um concerto da Miley Cyrus e a Crise, essa já era, a fazer fé no valor de 232 Euros que ouvi numa rádio, terem sido dispendidos por uma família para assistir ao concerto da Moça.
VIVA PORTUGAL.

domingo, 23 de maio de 2010

SPECIAL ONE / IL SPECIALE / EL ESPECIAL


Para quem gosta de Futebol, é incontornável não falar do Treinador Português José Mourinho.

Sem qualquer endeusamento, adoração ou mito, pois não sou pessoa que dê para essa causa, sou todavia compelido, a ter de assinalar no PALAVRAS SEM JEITO a brilhante carreira Internacional de Mourinho, sob pena de não reportar no blog, o feito até agora alcançado do melhor Treinador Português de sempre e muito provavelmente o melhor Treinador do Mundo na actualidade.
Goste-se ou não, do estilo, da forma, do jeito, da linguagem ou da atitude de Mourinho, a verdade é que como diz o povo “contra factos não há argumentos”, e o argumento do Treinador Português não poderia ser mais fatal para os críticos e adversários.
Refira-se porém, e isso deve ser salientado, que as vitórias alcançadas não surgiram de geração espontânea, mas, de trabalho, esforço e dedicação, alicerçados em saber, que por sua vez tiveram como génese trabalho, esforço e dedicação.
Numa altura em que, como alguns dizem “o Mundo mudou muito nas últimas 3 semanas,”seria bom que em vez de olharem atarantados para esse mundo em mudança, seguissem as pisadas de Mourinho, e, obtivessem para os portugueses o mesmo sentido de êxito, pelo que, seguir o que refere o parágrafo anterior, devia ser o hábito e não a excepção.
Lamento apenas, que Portugal não tenha mais Mourinhos, incluindo eu. De qualquer das formas, queira-se ou não, a façanha de Mourinho e de outros Portugueses, muitos dos quais desconhecidos, deveria no momento difícil que Portugal está a atravessar, ser a locomotiva inspiradora para os Portugueses e, de uma vez por todas, todos, entendermos que é possível dar a volta por cima. Assim Queiramos.

sábado, 15 de maio de 2010

ALIMENTAÇÃO / NUTRIÇÃO

Foto: retirada da Internet e transformada - sem indicação do autor

Alimentação é o acto voluntário de ingestão de alimentos por parte do indivíduo, sendo que, se este pouco se preocupar com a sua nutrição, ingerirá alimentos que aparentemente lhe saciam a fome, mas não produzem os nutrientes básicos (principalmente os essenciais, que não são sintetizados pelo organismo), levando a debilidades várias, consoante os nutrientes em falta.

Acresce ainda o facto de o individuo, poder estar igualmente a fazer uma Alimentação abundante (lida no sentido de excesso, face às necessidades do organismo), que conduzirá à absorção de diversos nutrientes, como glícidos, lípidos e sais minerais como o Na, que se irão acumular no organismo, levando ao desgaste e/ou falência de determinadas estruturas e consequentemente à doença e a prazo, nalguns casos à morte, como por exemplo nos designados enfartes.

No sentido de cada organismo absorver os nutrientes, particularmente os essenciais, à manutenção da composição corporal desejada e manter a energia suficiente para a capacidade de trabalho físico e mental, sem criar qualquer tipo de debilidade ao organismo, o individuo, deverá ter em conta os alimentos que ingere, praticando uma alimentação saudável, ou seja, uma dieta variada tendo em conta as doses que devem ser ingeridas de alimentos comprovadamente saudáveis.

Em suma, Alimentação é diferente de Nutrição, sendo que a Nutrição depende directamente daquilo que for a Alimentação, havendo uma relação directa entre ambos. Uma Boa Alimentação produz uma boa nutrição – absorção suficiente dos nutrientes que o organismo necessita – uma má Alimentação (em excesso ou defeito) produz uma nutrição deficiente porque os nutrientes não estavam presentes, ou estavam em excesso, nos alimentos ingeridos.

Nota: Alimentação em defeito (lida como escassez de alimentos) – produz nutrição deficiente porque os nutrientes não estavam presentes nos alimentos.
Alimentação em excesso (lida como ingestão de muitos alimentos, mas dieta pouco variada) – produz nutrição deficiente, porque uns nutrientes não estão presentes e outros estão em excesso.

p.s - Como certamente já repararam, não tenho conseguido dispôr do tempo que desejaria, para continuar pelo menos com a mesma profusão de textos que era habitual, aqui no PALAVRA SEM JEITO, tudo devendo-se ao facto de eu considerar, que nunca é tempo de enveredarmos por outras alternativas de conhecimento, na nossa vida.

Por isso mesmo resolvi, partilhar convosco, alguns textos referentes a essa minha outra "ocupação", situação, que colocarei a espaços, sendo este post, um exemplo disso.

domingo, 2 de maio de 2010

BRASIL: REVISTA "TIME" DÁ RAZÃO AO PALAVRAS SEM JEITO


Desde Janeiro que o PALAVRAS SEM JEITO, tem vindo a fazer Posts, onde destaca a cada vez maior influência do Brasil e de Lula da Silva, no panorama Internacional.

É obviamente com grande alegria que o PALAVRAS SEM JEITO, vê o corolário do seu pensamento igualmente expresso, numa das maiores e mais influente edições do mundo.

A revista Time, acabou de considerar, o Presidente do Brasil como o líder mais influente no Mundo em 2010.

Continuaremos aqui, no PALAVRAS SEM JEITO, a reflectir sobre o Brasil, pois, este terá no presente século um papel preponderante e imprescindível, no panorama Mundial, sendo que só agora começa apenas a despertar a força do gigante adormecido.
Parabéns Brasil.

P.S. – brevemente colocarei um Post, que reflecte o que poderia ser uma união económica entre Portugal, Espanha, os Palops e a América Hispânica.