domingo, 31 de janeiro de 2010

SENSO ... DESÍGNIOS HUMANOS


Estudo de Salvador Dali

Sendo que apenas consigo colocar um Post de semana a semana, na hora de escrever, tenho sempre uma série de assuntos e, obrigatoriamente tenho de optar por um.

Surge toda esta conversa pelo facto, de ter mudado a ideia base, do que pretendia escrever, em virtude das imagens que foram publicadas no Facebook, referentes a atitudes comportamentais de médicos de Porto Rico a actuar no cenário de catástrofe do Haiti.

Esclareço já, que não sou consciência de ninguém, nem sou um indivíduo que considere não ser tolerável brincadeiras de descompressão em palcos em que o sentimento humano é a todo o tempo colocado à prova.

Sem ser um discípulo de puritanismo, a frieza, o que transmitem e o âmbito das fotografias é em meu entender demonstrativo de falta de senso e revelador de uma gratuitidade não compatível com o objectivo a que estes profissionais se propuseram.
Para o comum dos mortais, a imagem reflectida de um médico é a de alguém, dotado de inteligência superior, arredado de comportamentos, que já de si não abonam o mais básico e leviano dos ignorantes, quanto mais praticados por estes seres quase divinos. E, na situação presente, o pousar para a fotografia como que celebrando uma ode báquica, induz a uma paupérrima formação de carácter.

Não fazendo um paralelismo directo ao episódio acima descrito, vem a propósito a minha cada vez maior incapacidade, em ler correctamente os desígnios humanos, quando vejo noutros cenários e circunstâncias, uma maioria de determinados doutos a pavonear a sua intelectualidade e, muitas vezes simultaneamente a exibir faustosamente princípios cristãos arrogando-se em imaculados defensores da moral, onde ressalta os chavões, Deus e Família. Pena é que não utilizem a sua sapiência para a ajuda do seu semelhante, considerem de facto os ensinamentos de Deus e, respeitem de verdade, a família, deles e dos outros. São contudo estas personagens amados e prezados por muita gente, devido à sua posição social e capacidade de influência, e, não me estou a referir à classe política.

Acontece, que não tendo já paciência para essas figuras de estilo do saber e dos valores, e pedindo desculpa pela expressão, pois estão “mais cag…. que a mer…” (como se diz aqui pelo Alentejo), prefiro sem demagogia popular privar com o humilde de conhecimentos, mas que na sua grande maioria sabe respeitar e valorizar o homem, em toda a sua dignidade.

domingo, 24 de janeiro de 2010

LÁ JULGAR, JULGUEI.

Desenho retirado da Internet / Sem indicação do autor


Quando se começou a falar em desburocratizar, há uns anos atrás, julguei que finalmente ia-mos ter um país menos preso a “ditames” que em nada são necessários.
Lá julgar, julguei.

O tempo foi passando e infelizmente a patologia burocrática, não teve grandes retrocessos como inclusivamente nalguns casos, incompreensivelmente, ampliou o seu território de domínio, não obstante e reconheço, a vontade em mudar patenteada pelo actual Governo. Contudo, e como é sobejamente sabido, os Governos não controlam a tal figura fantasma que é o legislador, que nunca ninguém sabe quem é.

Porque será Portugal um país entulhado em Burocracia? Só consigo conceber a teoria da Incapacidade Crónica, relativamente à Capacidade Organizativa. Já diziam os Romanos que os Lusitanos “Não se Governam, nem se deixam Governar.”

Como consequência, perde-se dinheiro e tempo.

Tempo esse que podia ser investido noutras tarefas produtivas ou de lazer, veja-se o tempo que se perde de instituição em instituição, valha-nos nalgumas situações a Internet.

E, grave, a Burocracia tem um efeito ampliador no enviesamento da igualdade a direitos universais entre cidadãos, acabando muitas vezes por fomentar o acto corruptível. Não preciso de grandes explicações, para justificar o que escrevi. Todos nós sabemos, o país onde vivemos.
Observem bem a imagem.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

RÁDIO CLUBE, SILÊNCIO A SUL

Foto: retirada da Internet / sem indicação do autor

Todas as manhãs ficava a saber o que se passava no Mundo através dos 106.4, ou seja através do Rádio Clube Português.
Para além da Informação - Minuto a Minuto - dava particular destaque aos programas do Camilo Lourenço, ao Janela Aberta (sempre que podia), aos programas de fim de semana e de Desporto.

Hoje, nos 106.4, não encontrei a minha "companhia" de há cerca de 3 anos. Deram-me em substituição a M80.

Sucede que para mim RÁDIO É COMUNICAÇÃO.

Retiraram-me o Rádio Clube,
Recuso a M80.

P.S.- Pela informação que recolhi, o Rádio Clube Português deixou de emitir para o Alentejo e Algarve, ficando no seu lugar a M80.

domingo, 17 de janeiro de 2010

HASTA LA VICTORIA SIEMPRE

Foto: retirada da Internet / Sem indicação do autor

Embora não seja desculpa para ninguém, sou tentado de forma muito, muito lata a admitir que antes da massificação das novas tecnologias, muito SER que se considera pensante, possa ter-se equivocado, com a vivência e a prática de determinadas democracias, assentes segundo os mesmos em valores de justiça e igualdade de elevado teor de purismo e vontade popular, contrários aos valores de democracia que estamos habituados a viver, e que, reflectem na mente destes inspirados, pecados que despoletam a putrefacção irreversível da Sociedade.


Acontece porém, que muitas dessas exemplares democracias, vistas do exterior pelos iluminados Seres pensantes, imaculados de qualquer traço capitalista, por vontade popular cederam à tentação e deixaram-se corromper pelos valores outrora desprezíveis.


Nem assim a grande maioria desses Seres Pensantes, soube entender a mensagem, e, agarrou-se como Lapas, àquilo que consideram ser exemplos supremos e verdadeiramente genuínos, da felicidade e sistema perfeito da vida na terra.


Assim sendo, pouco resta dizer, à notícia de 12 de Janeiro do Jornal Correio da Manhã que se segue:

"Cada médico cubano contratado pelo Estado português recebe apenas 500 euros por mês dos cerca de 2500 euros de salário pago pelo Ministério da Saúde através do governo de Cuba. Quinze euros vão para as famílias e o restante, cerca de 2000 euros, vão directos para os cofres do Estado cubano, ou seja, 80 por cento do salário vai para o regime de Havana. Cabe às autarquias muitos dos encargos com estes médicos, como rendas de casa, transportes e facturas de água e de luz.
O Governo
português está satisfeito com o negócio, porque resolveu o problema da falta de médicos, e Cuba recebe divisas. A situação choca os clínicos portugueses, mas os visados não se queixam e remetem-se ao silêncio.
Inicialmente os médicos cubanos recebiam 300 euros, o equivalente ao que recebem no seu país, mas o custo de vida em Portugal obrigou Cuba a pagar-lhes 500 euros mensais.
Para muitos médicos portugueses, as condições dos cubanos são desumanas. Carlos Santos, dirigente do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), declarou ao CM que o assunto já motivou a reclamações às Autoridades Regionais de Saúde do Alentejo e Algarve, regiões que acolhem a maioria dos 44
médicos cubanos, em Portugal desde Agosto de 2009.
A maioria destes médicos não quer falar à imprensa por "não estar autorizada", segundo confidenciou ao CM um dos clínicos.
O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Manuel Pizarro, nega ao CM que haja discriminação. "O Estado português paga em iguais condições aos médicos cubanos como a qualquer outro médico de família estrangeiro ou português a fazer 40 horas semanais. E paga horas extra se forem feitas." Quanto ao magro rendimento, Pizarro sublinha que "o Governo português não tem nada a ver com a forma como o pagamento da remuneração é feita por Cuba aos médicos."
Aqueles médicos têm habitação e transporte garantidos pelos municípios das regiões onde estão colocados. A Câmara de Alpiarça, por exemplo, suporta uma despesa de 350 euros pela renda da casa onde habitam os dois médicos cubanos que ali prestam serviço. E paga ainda as facturas da água, electricidade, gás, televisão e internet.
A braços com sete mil utentes sem médico de família, a autarquia viu-se obrigada a aceitar os encargos para não correr o risco de os profissionais cubanos serem colocados
em outros concelhos."

in Correio da Manhã - 12/01/2010

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

O MELHOR E O PIOR DE 2009



Resolvidos que estão os problemas de Internet, que nas duas últimas semanas, impediram a normal actividade deste blog, é tempo de voltar a Postar.

Queria, neste Post, e de uma forma muito sintética, referir-me àquilo que para mim, considero ter sido o MELHOR e o PIOR de 2009, quer a nível Interno quer Externo.

A NIVEL INTERNO

O MELHOR – não foi fácil, num ano muito complicado para Portugal ter conseguido destacar um acontecimento ou facto, merecedor de ser considerado o Melhor de 2009. Não como sabem pelo excesso de acontecimentos ou factos positivos, mas essencialmente pela ausência deles.

Destaco, como o Melhor, a intenção vingada do Governo, na aposta dos CARROS A ELECTRICIDADE. Demonstra vontade em diminuir a dependência Nacional relativamente a combustíveis fósseis, associado às vantagens de natureza ambiental, em concreto, na redução da emissão de CO2 para a atmosfera, bem como na propensão de melhor qualidade de vida nas cidades, através da diminuição da poluição atmosférica e sonora, entre outras vantagens.
Igualmente o melhor, a reintrodução em Portugal, ainda que em cativeiro para já, do LINCE IBÉRICO. É o devolver de um elemento basilar ao seu Ambiente matricial, remendando-se um erro que nunca devia ter existido.

O PIOR - não é difícil escolher o pior em 2009. A SITUAÇÃO ECONÓMICA do país, consubstanciada no desemprego crescente e na destruição dos meios produtivos é de longe o Pior de 2009. Infelizmente há mais muito mais, porém, destacaria a JUSTIÇA e a INSEGURANÇA como igualmente o pior de 2009, veja-se o exemplo do julgamento do Caso “Casa Pia”, que já leva 6 anos, para não falar de outros, e o rol de episódios violentos que diariamente fazem eco nos órgãos de Comunicação Social.


A NIVEL EXTERNO

O MELHOR – a aprovação do acesso aos cuidados de saúde, do programa de Obama, nos EUA, permitindo a que milhões de pessoas usufruam de um dos mais elementares direitos do Ser Humano. Reflecte ainda a vitória, dos valores de Justiça sobre a ortodoxia das leis vigentes da Capitalismo Selvagem.

Ainda o melhor, a influência progressiva mas segura, impulsionada por Lula da Silva, que o Brasil vai tendo nas Instituições Internacionais, sendo-lhe gradualmente “reconhecida” a importância que nunca teve, de um dos grandes países do Mundo.

O PIOR – a crise económica, e os seus efeitos nos mais pobres e necessitados.

O PIOR DOS PIORES – a hipocrisia e o resultado da Cimeira de Copenhaga.

HAITI


Perantes as imagens de DOR, SOFRIMENTO E DESTRUIÇÃO, que hoje nos chegaram do Haiti, apenas uma "impotente" mas sentida palavra de SOLIDARIEDADE, do Palavras Sem Jeito.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

OBRIGADO


Foi este blog, agraciado pelo blog "só te peço 5 minutos", com o prémio relíquia da Internet. Não interessa, para mim, o "valor" do prémio. Interessa o facto de haver quem leia este blog e, acima de tudo, quem entre muitos blogs, considere o "Palavras Sem Jeito", merecedor deste selo.
Obrigado FÊ.
Para não quebrar a regra muito em breve indicarei os 5 blogs que considero serem merecedores de igual distinção.